GUIDO SANTI

Guido Santi é cineasta, diretor e produtor, que nasceu na Itália. Ele mora e trabalha em Los Angeles, onde também ensina na Faculdade dos Canyons.Santi é mais conhecido por dois documentários que ele fez com sua esposa Tina Mascara: um filme de 2007 sobre Christopher Isherwood e seu sócio mais jovem Don Bachardy, e um filme de 2013 sobre o monge e fotógrafo Nicholas Vreeland, que é neto de Diana Vreeland. Santi primeiro trabalhou na Itália, escrevendo e dirigindo curtas-metragens, trabalhando com outros jovens cineastas e o diretor Ermanno Olmi em um grupo chamado "Ipotesi Cinema". Santi, em seguida, fez o curso de mestrado em produção de cinema na Universidade do Sul da Califórnia, e passou a produzir especiais de TV e documentários. Com Tina Mascara ele co-fundou "Asphalt Stars Productions". Santi ensina Estética dos Filmes e História do Cinema na Faculdade dos Canyons, em Santa Clarita, Califórnia.Um artigo de Santi no Huffington Post explica como ele conheceu Don Bachardy, em 1992, e como ele finalmente chegou a fazer o documentário Chris & Don, que foi lançado em 2008.

TINA MASCARA

Tina Mascara nasceu na West Virginia. Ela tem pós-graduação do programa de cinema em Los Angeles City College. Ela é casada com o diretor Guido Santi. Com Guido Santi foi co-fundadora da "Asphalt Stars Productions". Kirk Honeycutt em The Hollywood Reporter revendo o filme Chris & Don comentou que Mascara e Santi são "cineastas soberbos, totalmente intensos em seu filme fantástico ... para todas as correntes de arte, classe social, orientação sexual, desafiando as relações e, mais especialmente, as história de amor comovente central de seu filme. "

Fotos

Monge com uma Câmera narra a vida e busca espiritual de Nicholas Vreeland , um monge tibetano , que, com a venda de suas fotografias, ajudou a reconstruir um dos mosteiros mais importantes da cultura tibetana, o mosteiro Rato. Este documentário oferece um raro vislumbre da vida de Nicholas e seu mestre Khyong la Rinpoche. É um documentário sobre a viagem pessoal, mas também sobre o povo do Tibete, que vive no exílio nas áreas protegidas da Índia. São pessoas que deixaram suas famílias e amigos, e construíram uma nova vida longe do Tibete, um país que eles nunca mais poderão voltar. É um documentário sobre a vida nos mosteiros, sobre o futuro das comunidades tibetanas, sobre o impacto do Budismo na sociedade americana, e sobre a busca da arte em um mundo de impermanência.