Sofrendo com um grave câncer e com as opções médicas esgotadas, uma mulher americana embarca em uma jornada pela Amazônia peruana em busca de um milagre. Ela aterrissa em um centro de cura onde os xamãs ministram a um grupo de psiconautas estrangeiros (navegadores da mente/alma) - que buscam transcendência, companheirismo e segredos da vida e da morte – uma bebida feita por uma planta psicodélica conhecida como ayahuasca. A americana também experimenta a bebida e tem suas percepções alteradas para sempre. Ela forja um vínculo com um jovem xamã indígena que está passando por uma crise própria: ele está perdendo a visão. Em suas jornadas visionárias, eles conseguem um sentido diferente de seus destinos. Ela aprende a aceitar seus medos enquanto, por sua vez, ele percebe que poderá ver no escuro e cantar suas canções de cura cerimoniais.