Quem somos

Festival Transcendência > Quem somos

Quem somos

André Luiz Oliveira

Cineasta e músico baiano radicado em Brasília, André Luiz Oliveira é roteirista e diretor de Meteorango Kid – O herói intergalático (1969), seu primeiro longa-metragem, um clássico do cinema marginal. Participou e foi premiado diversas vezes no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. Realizou, entre outras produções, os filmes A lenda de Ubirajara (1974), Louco por cinema (1994), Zirig Dum – A arte e o sonho de Renato Matos (2015) e O outro lado da memória (2018). Como músico, André Luiz lançou CDs com poemas musicados do poeta português Fernando Pessoa. Atualmente, é sitarista no projeto Ragas Brasileiros, que promove o encontro das músicas brasileira e indiana.

Carina Bini

Carina Bini é graduada em jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina e realizou curso de especialização em cinema no Pune Film Institute, Índia. Diretora e roteirista, fez curtas, médias e séries. É fundadora da Atma Filmes, que atua na área de produção cultural e cinema. Produziu mostras cinematográficas para instituições como CCBB, CAIXA Cultural e Museu Correios, como BHAVA: Universo do Cinema Indiano (2011 e 2012), Cem Anos do Cinema Indiano (2014) e Novo Cinema Indiano (2018 e 2019). É diretora geral e curadora, ao lado de André Luiz Oliveira, do Festival Internacional Cinema Transcendência. Prepara seu primeiro longa-metragem, La Mamma, e as séries Descobertas Bárbaras, Huna – O espírito da canoa e As pajés.

Sueli Navarro

Produtora executiva do Festival Internacional Cinema Transcendência, Sueli Navarro é pós-graduada em gestão de projetos culturais e empreendimentos criativos – Minc/Senac (DF). Tem mais de 10 anos em produção, gestão e curadoria de projetos culturais nos mais diversos segmentos. Atuou como gerente do Espaço Cultural Correios em Juiz de Fora (MG), entre 2007 e 2012, e como gerente de programação cultural no Museu Correios, em Brasília, de 2013 a 2015.

Rubens Carvalho

Produtor cultural radicado em Brasília, Rubens Carvalho esteve à frente do tradicional Gate’s Pub por 21 anos. Na casa noturna, realizou mais de 3 mil shows em eventos de jazz, blues, rock, MPB, bossa nova, forró, música instrumental brasileira, eletrônica e até música clássica – além de projetos de cinema –, com atrações locais, nacionais e internacionais, o que contribuiu para transformar o Gate’s em uma referência nacional de música e entretenimento. Depois do pub, Rubens realizou ainda os projetos Moviola (três edições no Cine Brasília), Piri Jazz (três edições em Pirenópolis) e Concha Instrumental (2017).